(11) 97280-5137 coi.audicao@gmail.com
Escolha uma Página

exames

Potencial Evocado Auditivo de Tronco Encefálico PEATE

Crianças e Adultos

Avaliação Eletrofisiológicas Da Audição

Mais conhecido como BERA, é um teste objetivo (não depende da resposta do examinado) que avalia a integridade das vias auditivas desde a orelha até o tronco encefálico alto e possibilita a obtenção do NMR (NÍVEL MÍNIMO DE RESPOSTA) ou seja do LIMIAR ELETROFISIOLÓGICO. É um exame que pode ser realizado, dependendo da necessidade, POR VIA AÉREA (com fones) POR VIAÓSSEA ( om vibrador encostado no osso temporal atrás da orelha) e POR FREQUÊNCIA ESPECÍFICA em cada frequência importante para a comunicação 500 Hz, 1000 Hz, 2000 Hz e 4000 Hz de modo individualizado).

Pode ser realizado desde os neonatos até os adultos com propósitos diferentes COMO É REALIZADO É um teste indolor, objetivo (Não depende da resposta do examinado) e não invasivo, com duração em torno de 60 minutos em crianças em SONO ESPONTÂNEO e 30 minutos em adultos que precisam somente estar relaxados. 

São colocados de três a quatro eletrodos de contato atrás da orelha e fronte. Em seguida são colocados fones que tem a função de emitir sons que serão transmitidos desde a orelha até as várias estações do Tronco Encefálico produzindo uma resposta elétrica que é registrada. No caso de ser necessário a obtenção do PEATE também por VIA ÓSSEA ou FREQUÊNCIA ESPECÍFICA o tempo do exame em crianças é maior. Este exame é frequentemente realizado em bebes em risco para desenvolver perda auditiva, mesmo nos que tenham passado no TESTE DA ORELHINHA e também nos bebes que tenham falhado no TESTE DA ORELHINHA. Segundo as mais novas recomendações a detecção da perda deve ocorrer no primeiro mês de vida.

QUAIS SÃO OS BEBÊS CONSIDERADOS DE RISCO

1- Antecedentes familiares com início desde a infância (exceção para os casos de consanguinidade)
2- Permanência em UTI por mais de 5 dias Ou a qualquer tempo após o nascimento nas seguintes situações (Medicação nociva a orelha, Ventilação mecânica, Anóxia perinatal, Apagar de zero a Quatro no primeiro minuto ou de zero a seis no quinto minuto, Hiperbilirrubinemia, peso inferior a 1500 gramas)
3- Infecções congênitas (toxoplasmose, rubéola, citomegalovírus, herpes, sífilis, HIV)
4- Anomalias craniofaciais envolvendo orelha e osso temporal
5- Síndromes genéticas que acometem a audição
6- Distúrbios neurovegetativos
7- Infecções bacterianas ou virais (meningite, sarampo, varicela, herpes, citomegalovírus)

INDICAÇÃO EM BEBÊS E CRIANÇAS

Este exame é realizado em bebes/crianças que apresentam indícios de perda auditiva não detectada por ocasião do nascimento, atraso no desenvolvimento de fala e linguagem e que não conseguiram realizar ou apresentaram respostas inconsistentes na AUDIOMETRIA POR REFORÇO VISUAL (VRA) ou LÚDICA em decorrência de inúmeros fatores tais como, otites recorrentes, auxiliando o diagnóstico de TEA (transtorno do espectro Autista) excluindo ou não a hipótese auditiva, em crianças com T21 (trissomia do 21- Down) nas Paralisias Cerebrais, no comprometimento cognitivo, etc

INDICAÇÃO EM ADULTOS

Este exame é realizado para investigar causa de zumbido, confirmação de perdas auditivas quando a audiometria tonal é inconsistente, auxiliando no diagnóstico de tumores intracranianos, doenças neurológicas, cirurgia da fossa craniana e monitorar pacientes em coma Como ressalva as últimas recomendações na exclusão ou detecção do grau e tipo de perda auditiva é realizar o PEATE por clique em 80dB nNA para averiguar a INTEGRIDADE NEURAL e o NMR por FREQUÊNCIA ESPECÍFICA (1000 Hz e 4000 Hz) seguido se possível de 500Hz e 2000Hz. Caso se observe uma perda seguir com o PEATE POR VIA ÓSSEA

Unidade 01

Rua Conde Silvio Alvares Penteado, 64
Pinheiros, São Paulo | SP
CEP 05428-040
Fone: (11) 3815-3711 | 3032-0501
Whatsapp: (11) 97280-5137

2a a 6a
atendimento: 08h-18h

Unidade 02

Rua Padre João 444, Conjunto 66 - 6o Andar
Penha de França, São Paulo | SP
CEP: 03637-000
Fone: (11) 2641-0062
Whatsapp: (11) 97280-5137

2a a 6a
atendimento: 08h-18h